top of page
cartaz_classenemy.jpg

CLASS ENEMY

Estreia a 14 de Outubro de 2024 no Teatro São Luiz em Lisboa

 

Class Enemy é um exemplo da dramaturgia inglesa punk que antecipa o in-yer-face theatre e que ainda tem eco nos dias de hoje pelo tratamento de temas universais que continuam a ser alvo de debate.  

A peça é sobre um grupo de rapazes que estão numa sala de aulas do sul de Londres totalmente vandalizada. São seis adolescentes que se exprimem de forma violenta, quer psicologicamente quer fisicamente, e ninguém tem capacidade ou vontade para lidar com eles. Estão à espera de um professor que parece que nunca vai aparecer, uma espécie de Godot que simboliza não só a ausência mas também o abandono a que estes jovens foram dotados. Sozinhos, começam a construir uma "micro sociedade", com uma ordenação de poder, com a criação de mythos e com a desigualdade como ponto de partida - que é a única linguagem que conhecem.

A influência de O Senhor das Moscas de William Golding é bastante evidente, mas a particularidade de Class Enemy se passar num ambiente urbano e claustrofóbico sublinha a nossa própria vivência e quotidiano. Já não somos o “bom selvagem” que se deixou corromper, somos uma sociedade que deixou os jovens sozinhos, sem pais, sem professores, sem casa, sem trabalho, à mercê das redes sociais que faz com que hoje o isolamento e a distância sejam a forma comum de relacionamento.

Esta adaptação de Class Enemy pretende eliminar quaisquer referências temporais ou geográficas da peça original, de maneira a que o conteúdo universal da obra seja sublinhado. O objectivo é trazer o texto para os nossos dias, aproveitando a realidade em Portugal em 2024  e no mundo, que parece cada vez mais perigoso para os jovens que nele habitam e que, muitas vezes, apenas se tentam defender.

 

O cenário, é uma sala de aula numa escola pública  em ambiente urbano. Paredes grafitadas, mesas e cadeiras partidas, porta barricada.

 

Pretende-se criar um ambiente decadente, urbano, caótico, claustrofóbico e vertiginoso.

Encenação de Teresa Sobral

Tradução e adaptação de Miguel Graça

Cenário e adereços de Eric da Costa

Figurinos de José António Tenente

Música de Miguel Sobral Curado

Desenho de luz de Daniel Worm d'Assumpção

Vídeo de João Pinto

Cabelos e maquilhagem de Ítalo Parigi

Produção de Inês Madeira Lopes

 

ATORES/PERSONAGENS   ( ainda faltam 4 atores por escolher)

João Craveiro - Professor

Mário Coelho - Aluno

Vicente Wallenstein - Aluno

 

MÚSICOS

Hernâni Faustino - Contrabaixo

João Sobral Curado - Baixo Eléctrico

Miguel Sobral Curado - Guitarra eléctrica, Bateria e Electrónica

 

Co-produção Teatro Municipal São Luiz, Lisboa

bottom of page